cotaçao dolar cambio

Dólar turismo cai 10% no mês; agora é o momento para comprar?

Câmbio de Moedas Dólar Câmbio Turismo Turismo Viagens e Turismo

Por Melina Barile

Com a agitação política e o consequente aumento da perspectiva de mudança de governo, os ativos brasileiros se valorizam no mercado financeiro e o dólar tem perdido terreno frente ao real.

Para se ter uma ideia, o dólar turismo, cuja cotação é utilizada na compra de dinheiro em espécie e pagamentos no cartão de crédito ou pré-pago, encerrou fevereiro cotado a R$ 4,18 e, nesta sexta-feira (18), fechou a R$ 3,77, uma queda mensal acumulada ao redor de 10%.

Neste contexto, estamos em um bom momento para comprar dólar? O analista da Rio Gestão de Recursos Bernard Gonin recomenda que a forma mais prudente de adquirir a moeda é comprando um pouco agora – para aproveitar o momento de turbulência – e um pouco mais tarde.

“Caso você já esteja com uma viagem marcada, você pode comprar um pouco agora e um pouco mais perto da viagem. Se você ainda não marcou nada, você pode esperar uma definição melhor das coisas, já que nunca se sabe o que pode acontecer”, diz.

Gonin indica que há dois cenários para o dólar: “o primeiro é com Dilma no poder, porém enfraquecida e o segundo é com ela fora.” No primeiro caso, ele indica que o dólar pode chegar a R$ 4,20 enquanto que, no segundo, a moeda pode bater até R$ 3,30.

Pacotes de viagem
Quanto aos pacotes de viagem, Bernard explica que não existe uma diferença muito grande no valor no fim das contas. Por exemplo: caso você compre um pacote que custa US$ 2 mil com o dólar a R$ 3,70, pagará R$ 7.400 em real. Se o dólar baixar para R$ 3,60, você pagará no mesmo pacote R$ 7.200, ou seja, uma economia de R$ 200.

O melhor a se fazer nesse caso é parcelar a viagem e ir pagando aos poucos para não pesar no bolso. “Aqui o que vale a pena são os descontos que as agências de viagens estão dando com esse cenário de turbulência”, afirma.

O dólar comercial fechou a sexta-feira em queda de 1,96%, a R$ 3,5817 na venda, menor nível de fechamento desde 27 de agosto de 2015 (R$ 3,5528).

Fonte: O Financista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *