Dificuldades para entrar nos Estados Unidos aumentam a procura de turismo no Canadá

Câmbio de Moedas Dólar Câmbio Turismo Turismo Viagens e Turismo

A crise econômica no Brasil e o Zika virus são algumas das razões que fizeram com que o governo norte americano apertasse o cerco para liberar vistos para turistas brasileiros. Com a alegação que mais pessoas tentam ir para os EUA trabalhar, a imigração fica mais rigorosa e mais vistos são negados.

Só no ano passado, a taxa de recusas de visto foi de 5,36%, segundo o Departamento de Estado dos EUA. Em 2016 essa situação é ainda pior: até março, os pedidos de vistos caíram 45% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o Consulado dos Estados Unidos.

Mas se entrar nos Estados Unidos está mais difícil, no Canadá é mais fácil. Com intenção de aumentar o turismo, o governo canadense vem flexibilizando as regras para conceder visto a estrangeiros. Com uma economia forte e ótima qualidade de vida, o país busca atrair mais estrangeiros, principalmente com bom nível socioeconômico, curso superior e que dominem uma dos idiomas oficiais, inglês e francês.

turismo no canada

Visto canadense

O visto canadense ainda é necessário para todos os brasileiros e deve ser solicitado com pelo menos seis semanas de antecedência, mas o processo de emissão é bem mais simples e a taxa de rejeição é pequena: menos de 5% dos pedidos de visto são negados. Diferente dos Estados Unidos, o visto canadense não exige entrevista e todo processo pode ser feito online.

No Canadá é permitido estudar com o visto de turismo por até seis meses. Em casos de cursos de até dois anos, é preciso tirar o visto de estudo, que pode ser renovado depois como visto de trabalho, por mais três anos.

Desde o ano passado, diferentes notícias veiculadas na mídia informavam sobre a isenção de visto para brasileiros, mas depois de tantas idas e vindas, isso deve ocorrer a partir de dezembro deste ano. Segundo nota veiculada no site do Governo Canadense, a partir de 01/12/2016 os brasileiros não recisarão do visto de turismo para entrar no país, bastando apenas Autorização de Viagem Eletrônica, o eTA, que é muito mais fácil e rápido. No entando, essa flexibilização vai valer apenas para brasileiros que tiveram um visto canadense aprovado nos últimos dez anos ou visto americano válido. A intenção do Governo é fazer com que mais brasileiros troquem os Estados Unidos pelo Canadá para que o dinheiro dos turistas fique por lá.

Falando em dinheiro, você sabe que moeda levar para o Canadá?

Nunca é aconselhável viajar sem dinheiro nenhum para evitar dificuldades na hora de fazer pequenos pagamentos. É preciso ter em mente o quanto de dinheiro você vai precisar nos primeiros dias.

A moeda oficial do Canadá é o dólar canadense, apesar disso o dólar americano é aceito no país. A maioria dos hotéis, lojas e restaurantes aceitam dólares americanos, mas a cotação pode não favorecer o turista, por isso é aconselhável comprar dólar canadense.

Outra razão para levar dinheiro vivo na viagem é que na imigração podem lhe perguntar quanto dinheiro você está levando e pedir para comprovar. Por isso, na hora de embarcar é importante ter ao menos uma quantidade razoável de dinheiro (pelo menos entre 500 e 1.000 dólares canadenses ou 650 a 1.000 dólares americanos), além do cartão de crédito. Não se preocupe em carregar dinheiro vivo. A hipótese de ser assaltado no Canadá é muito pequena.

Comprar dólar canadense é mais fácil e barato

Para comprar dólar canadense (CAD) em uma instituição financeira (banco, corretora ou casa de câmbio), basta ter CPF e documento de identidade válido. Como cada instituição possui sua própria taxa de câmbio, é importante fazer uma pesquisa de preços.

Existe duas formas de você ter as notas em mãos, a primeira ainda no Brasil e a segunda já no Canadá.

Trocar no Brasil tem a facilidade de você já estar preparado com antecedência e não precisar correr atrás logo que chegar, o que é um pouco chato depois de uma viagem de avião cansativa (é longa, estamos falando de sair de um hemisfério para o outro). Porém, o deságio costuma ser maior, ou seja, você irá ter menos dólares canadenses no final (quanto maior a quantia, mais isso afeta no montante).

Já nas casas de câmbio canadenses você encontra melhores condições, com menor deságio e taxas, no entanto, não são todas que aceitam o real. Então antes de partir em viagem levando reais, verifique se no seu destino há como efetuara a troca – em cidades grandes como Vancouver ou Toronto você encontra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *