Taxa de câmbio, aprenda agora a calcular

Símbolo de um cifrão à frente de gráficos, representando a taxa de câmbio.

Entenda o que significa essa taxa, porque é tão importante para a economia mundial e como ela pode ser calculada!

É provável que você já tenha ouvido falar sobre taxa de câmbio algumas vezes, seja nos noticiários, em conversas de executivos ou mesmo quando navegava na internet ou nas redes sociais, mas o seu significado nem sempre é compreendido.

Por ser algo relacionado à economia, pode parecer que sua aplicação seja apenas para pessoas de negócios e profissionais da área, mas essa relação pode afetar sua vida diretamente e sob vários aspectos.

Entenda exatamente do que se trata essa taxa, quais são os fatores envolvidos em sua definição e o que você ganha ao entendê-la.

O que é taxa de câmbio?

É o nome dado à relação entre as moedas usadas por dois países ou territórios que resulta no valor de uma quando comparada à outra, responsável por um dos indicativos mais importantes para a economia global.

Para entender melhor o assunto, é fundamental compreender os conceitos de câmbio flutuante e câmbio fixo, dois sistemas cambiais que existem até hoje e são utilizados por países de todo o mundo, além do câmbio atrelado, participante da economia nacional no final do século XX.

Câmbio flutuante

Sistema cambial em que o valor das moedas não é atrelado a nenhum fator, o que faz com que elas flutuem diária e livremente. Seu funcionamento ocorre sem que haja controle por parte de órgãos governamentais.

Resumidamente, o valor das moedas se baseia diretamente na lei da oferta e demanda: quanto mais procurada é uma moeda, menores passam a ser as suas reservas, o que por sua vez a valoriza, e o contrário também se aplica.

Dólar americano, libra esterlina, euro, iene japonês, franco suíço e o real brasileiro são algumas das moedas cuja taxa de câmbio é flutuante.

Câmbio fixo

Em oposição ao anterior, o câmbio fixo é um sistema cambial em que o preço de uma moeda é fixado ao de outra moeda de referência de acordo com determinações governamentais.

Seu funcionamento depende da existência de uma reserva internacional suficiente para suprir a entrada e a saída da moeda do outro país e, assim, fazer com que o valor da moeda nacional se torne controlado graças ao equilíbrio daquela que foi adotada como referência.

Por exemplo, o dinar bareinita, moeda oficial do Bahrein, é fixado ao preço do dólar, que possui grande importância mundial e uma cotação estável, o que por sua vez faz com que o dinar se aproveite dessa estabilidade.

Outros exemplos de moedas cujos países adotaram o sistema de câmbio fixo são o rial omanense (Omã), dinar jordaniano (Jordânia) e dólar das Ilhas Cayman, todas essas tendo como referência o dólar americano.

Câmbio atrelado

Variante do câmbio fixo, o atrelado foi o sistema cambial adotado pelo Brasil de março de 1995 até o final de 1998, enquanto o Plano Real era implementado. Na época chamado de banda cambial, o sistema também se aproveita de algumas características do câmbio flutuante.

No Brasil, o real era fixado ao valor do dólar americano, mas havia uma faixa de câmbio, determinada pelo Banco Central, em que o valor da moeda poderia oscilar. No início do ano de 1999, o Brasil passou a adotar o sistema de câmbio flutuante.

Existe uma taxa de câmbio fixa?

Nome da libra esterlina, dólar americano, euro, iene japonês e yuan chinês, com os nomes das moedas em inglês e um valor em vermelho ao lado esquerdo, cortado pela imagem, indicando as taxas de câmbio das moedas.

Depende. Depois de entender os sistemas cambiais utilizados pelo mundo, chegou a hora de compreender melhor como funcionam as taxas de câmbio entre os diferentes países.

No caso de países que adotaram o sistema cambial fixo, sua taxa de câmbio sempre será a mesma em comparação à moeda de referência, até que haja alguma eventual determinação contrária.

No Bahrein, que como visto anteriormente atrelou o valor de sua moeda ao do dólar americano, um dinar bareinita sempre valerá US$ 2,65, mesmo que o dólar oscile para mais ou para menos.

Porém, quando essa taxa de câmbio é comparada com a de outros países que adotaram o sistema de câmbio variável (com exceção àquele cuja moeda é usada como referência), então haverá uma variação no valor.

Por exemplo, em 1º de janeiro de 2019, um dinar bareinita valia R$ 10,32, valor que caiu para R$ 9,78 em 10 de janeiro, devido às flutuações do dólar e do real no mercado cambial.

Já ao comparar a taxa de câmbio de duas moedas cujos países ou territórios adotaram o sistema variável, os valores oscilam de acordo com a oferta e demanda do mercado, de maneira similar a como funciona a bolsa de valores.

Tal oferta e demanda, por sua vez, oscila para cima ou para baixo de acordo com as políticas monetárias adotadas pelos países, suas taxas de inflação e de juros e a situação política e econômica atual, entre outras variáveis.

É possível calcular a taxa de câmbio entre duas moedas?

Essa é uma taxa variável de acordo com a oferta e a demanda do mercado cambial, mas é possível saber qual é o montante de uma moeda que você pode obter ao fazer o pagamento com outra moeda.

Antes disso, porém, para entender como funciona uma casa de câmbio e a própria operação de conversão de valores entre as moedas, é fundamental entender as cotações turismo e comercial, o que faz diferença na hora do cálculo.

  • Cotação comercial: taxa de câmbio referência no mercado, usada em transações comerciais internacionais entre governos, agentes bancários e empresas de todo o mundo.
  • Cotação turismo: adotada para a compra e venda de moedas de outros países para a realização de viagens ao exterior, como a compra de dinheiro em espécie em uma casa de câmbio. Seu valor é maior que da cotação comercial, já que há mais custos envolvidos, como a importação do papel moeda e a participação das casas de câmbio.

Por exemplo, no dia 26 de dezembro de 2018, a cotação do dólar turismo estava em R$ 4,08, valor que passou para R$ 3,85 em 14 de janeiro e para R$ 3,97 em 22 de janeiro.

Portanto, se uma pessoa tinha R$ 10 mil e quisesse trocar todo esse dinheiro para dólares americanos, o montante seria de US$ 2.450,98 em 26/12/2018, US$ 2.597,40 em 14/01/2019 e US$ 2.518,89 em 22/01/2019.

O mesmo pode ser feito usando quaisquer outras duas moedas para o cálculo, de modo a saber qual é o montante de uma que pode ser adquirido ao fazer o pagamento em outra.

Além da flutuação natural do mercado cambial, também deve-se observar a taxa cobrada por cada casa de câmbio, já que a mesma moeda pode ser comprada por valores diferentes em dois ou mais estabelecimentos.

Isso também se aplica ao processo de vender dinheiro. Por exemplo, se você viajou para os Estados Unidos e sobraram dólares, é possível aumentar seus lucros ao escolher a casa cuja taxa de câmbio esteja mais favorável.

Entenda as taxas de câmbio e não se perca no mercado cambial!

Notas de várias moedas empilhadas, introduzindo o assunto das taxas de câmbio.

O assunto pode parecer um pouco complexo, mas ao observar e analisar como funciona o mercado de câmbio, é possível entendê-lo melhor e, assim, saber quais fatores devem ser analisados para que você seja beneficiado.

Por isso, se quiser fazer uma viagem internacional ou investir em moedas estrangeiras, acompanhe a situação do mercado e veja como isso influencia na taxa de câmbio. Assim, você poderá obter o melhor valor possível quando for comprar dólar!

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *