IOF para compra do dólar, como calcular o seu

Notas de 100 e de 50 dólares em uma superfície, com uma caneta sobre elas e uma calculadora em destaque ao lado esquerdo da imagem, simbolizando o cálculo do IOF para compra do dólar.

Entenda como funciona o cálculo desse imposto para a aquisição de dólares!

Comprar dólares é simples, mas possui certas peculiaridades que trazem dúvidas para quem está no processo pela primeira vez, e o IOF para compra do dólar costuma estar entre as principais.

O imposto é cobrado das pessoas que querem adquirir a moeda internacional, mas qual é o seu valor? Para que é utilizado? Ele sempre é cobrado? Existe alguma alternativa para reduzir o valor desse imposto?

Se você tem essas e outras perguntas, então está no lugar certo! Vamos esclarecer o assunto, de modo que a cobrança de IOF deixe de figurar entre as suas dúvidas.

O que é o IOF?

É a sigla para Imposto sobre Operações Financeiras. Sua cobrança ocorre no câmbio de moedas, bem como em seguros, créditos, operações de títulos (como a bolsa de valores) e fundos imobiliários.

O valor recolhido com seu pagamento é destinado ao Governo Federal, assim como ocorre com a maioria dos impostos nacionais. A cobrança incide sobre as devidas operações financeiras tanto para pessoas físicas quanto jurídicas.

Qual é o valor do IOF para compra do dólar?

Para a aquisição de dinheiro em espécie, é de 1,1%, taxa que sobe para 6,38% em transações internacionais com cartões de crédito, pré-pagos e traveler cheque.

É importante ressaltar que esse não é um valor fixo e pode ser atualizado de acordo com as disposições do governo. Até dia 02/05/2016, por exemplo, o IOF para compra de dólar e de outras moedas internacionais em espécie era de 0,38%.

Um fato curioso é que o percentual do IOF pode ser alterado a qualquer instante, já que não precisa passar por votação e aprovação do Congresso Nacional. Dessa forma, o controle dos valores fica inteiramente nas mãos do Governo Federal.

Qual é a finalidade da cobrança do IOF?

O motivo principal que levou à sua criação e implementação foi atuar como um instrumento regulatório para a economia, já que o governo consegue analisar a oferta e a demanda das modalidades de crédito no país.

Alguns economistas concordam com o IOF, que foi criado em 1966 e regulamentado em 1980, ao passo que outros dizem que os resultados obtidos através de sua cobrança não são exatamente os esperados.

Como calcular o IOF?

Calculadora em destaque com notas de 100 dólares ao fundo, representando o processo de como calcular o IOF.

Através da multiplicação da porcentagem destinada ao imposto, de acordo com a modalidade da transação, sobre o valor total, o que pode ser feito de uma maneira bem simples com o uso da calculadora.

Se você deseja viajar para a Disney, Nova York, Miami, Las Vegas ou qualquer outro destino norte-americano, é certo que deseja saber quanto de suas transações financeiras será destinado a esse imposto, e a fórmula é bem simples.

No caso do IOF para compra do dólar em espécie, basta digitar quantos dólares você deseja comprar e, então, multiplicar o valor por 1,1% Na calculadora, o processo é o seguinte, tomando como exemplo a compra de US$ 1.000:

1000 x 1,1% = 11

Já para compras feitas em cartões de crédito, cartões pré-pagos e traveler cheque, o IOF muda para 6,38%, mas o processo é o mesmo. Ainda com o exemplo de uma transação de US$ 1.000, basta fazer o seguinte:

1000 x 6,38% = 63,80

É importante ressaltar que o valor estará em dólares, mas que a cobrança do IOF será convertida em reais. No caso da compra de moeda em espécie ou em cartões pré-pagos, a cotação do dólar será a turismo, enquanto os cartões de crédito se baseiam na cotação comercial.

Além disso, não se esqueça que a conversão do valor em dólares no cartão de crédito é feita de acordo com a cotação do dólar comercial no dia de fechamento da fatura.

Como economizar com o IOF?

A cobrança do IOF para compra do dólar é obrigatória, logo não há como fugir dela. Porém, é possível recorrer a algumas dicas para pagar um valor mais barato. Confira!

Prefira comprar dólares em espécie

Uma das melhores dicas de viagem para quem deseja visitar os Estados Unidos e economizar o máximo possível é recorrer à aquisição da moeda em espécie, já que o IOF é bem menor do que nos cartões de crédito.

Por exemplo, se você tem o objetivo de comprar um celular no país norte-americano e o seu preço é de US$ 949, o IOF cobrado para a aquisição desse valor em espécie será de US$ 10,44, ou R$ 40,40 de acordo com a cotação turismo de 15/01/2019.

Já no caso dos cartões de crédito, pré-pagos ou traveler cheque, o IOF será de US$ 60,55, equivalente a R$ 225,57 na cotação comercial do mesmo dia 15/01/2019, ou seja, R$ 185,17 a mais!

Quem entende como funciona uma casa de câmbio costuma escolher essa alternativa para economizar ao máximo, além de ser uma forma de pagamento bem aceita entre os estabelecimentos.

Acompanhe a cotação do dólar e use cartões pré-pagos

Se você tiver bastante tempo até a sua viagem, é recomendável acompanhar de perto a cotação do dólar para carregar seu cartão pré-pago antes de viajar, o que pode trazer uma boa economia.

Isso acontece porque a cotação do dólar turismo adotada para a aquisição é referente ao dia em que o cartão foi carregado. Então, se o mercado especula que o valor do dólar subirá, vale a pena aproveitar enquanto isso ainda não acontece.

A cobrança do IOF para compra do dólar ainda é de 6,38% nesse caso, mas você sabe exatamente a cotação do dólar turismo que será utilizada, diferente dos cartões de crédito, onde é preciso aguardar o fechamento da fatura.

Essa tática pode fazer com que a cobrança do IOF ainda compense a cotação do dólar, mas é importante fazer as contas para não sair no prejuízo.

Por precaução, não dispense o cartão de crédito

Seja qual for a opção escolhida, fica a dica para levar um cartão de crédito internacional e desbloqueado para uso fora do país, já que sempre há a possibilidade de passar por uma emergência.

Além disso, serviços como aluguel de carros ou reserva de hotéis podem demandar um cartão de crédito válido para garantia. Por isso, leve-o consigo e esteja preparado para eventualidades.

Não tenha mais dúvidas sobre IOF!

Por envolver números, o assunto parecia mais complicado, mas depois dessa explicação, você conseguirá calcular exatamente o IOF de suas operações financeiras e, assim, saber quanto será destinado ao imposto.

Considere as opções disponíveis para comprar dólar, veja quais são as melhores alternativas de acordo com a cotação e desmistifique, de uma vez por todas, o cálculo de IOF para compra do dólar!

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *